Loading...

O homem cortês está certo de que o seu coração não será jamais uma ilha solitária. Francis Bacon

Cortês:Que tem ou denota cortesia; amável, delicado, gentil.

Amável:
De trato ameno; agradável.
Delicado:
Sensível, sutil.
Gentil:
Gracioso, delicado.
Civilidade:
Conjunto de formalidades observadas pelos cidadãos entre si em sinal de respeito mútuo e consideração.

Razões não faltam para se praticar a cortesia no cotidiano.

Prof. Mauro

terça-feira, 19 de março de 2013

CONCURSO HINO DA CF 2014 http://www.cnbb.org.br/site/images/stories/Concurso_hino_da_cf_20142012.pdf




CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL
Comissão Episcopal Pastoral para a Liturgia
Música Litúrgica
SE/Sul - Q. 801 - Conj. “B” - CEP 70401-900 - Caixa Postal 02067 - CEP 70259-970 - Brasília-DF - Brasil - Fone: (61) 313-8300 - Fax: (61) 313-8303
E-mail: musica@cnbb.org.br — Site: www.cnbb.org.br
CONCURSO PARA O HINO DA
CAMPANHA DA FRATERNIDADE - 2014
Brasília, 13 de dezembro de 2012
ML-C-Nº1074/12
Prezado(a) compositor(a)!
Com alegria e expectativa, a CNBB está lançando o Concurso para o Hino da Campanha
da Fraternidade de 2014. Por decisão dos bispos do Conselho Episcopal de Pastoral
(CONSEP), o concurso será realizado em um único edital, letra e música, simultaneamente,
podendo haver parceria de letristas e músicos.
Tema e lema da CF de 2014
Tema: FRATERNIDADE E TRÁFICO HUMANO
Lema: “É PARA A LIBERDADE QUE CRISTO NOS LIBERTOU!” (Gl 5,1)
1. Características da letra do hino
• Que traduza em linguagem poética os conteúdos do tema, lema, objetivos e demais indicativos de
reflexão (conferir ANEXOS II e III);
• Que tenha uma profunda linguagem poética, evitando explicitações desnecessárias, moralismos ou
chavões;
• Que apresente um caráter convocativo: Os fiéis serão convocados para a adesão ao que se propõe a
Campanha da Fraternidade. É Deus quem convoca sua Igreja, seu povo, para este engajamento
concreto da fé;
• Um embasamento bíblico: A referência bíblica é fundamental, pois ela orienta a vida e a história do
povo, e confere sólidos fundamentos para o texto poético;
• A coerência entre fé e vida: Contemplar a unidade fundamental entre fé e vida, evitando intimismos
ou sentimentalismos exagerados;
• A esperança de um mundo novo, “um novo céu e uma nova terra...” (cf. Ap 21, 1-7). A força do
texto deverá reavivar a esperança, a criatividade, o compromisso cristão. Uma mensagem que
ajudará o povo de Deus a pôr-se em marcha;
• Tenha em todas as estrofes o mesmo número de sílabas e de acentos, ou seja, uma métrica regular e
fluente;
• Tenha alguma forma de rima, embora possam ser usados versos livres. Contudo, a rima, quando bem
utilizada, facilita a execução e a memorização do canto.

2. Características da música
• Caráter vibrante, vigoroso, e convocativo. Este caráter tem a ver com o ressoar de
“trombetas e clarins” (cf. Sl 47, 6; 98, 5-6);
• Melodia e ritmo fluentes, acessíveis a qualquer tipo de assembléia;
• Força melódica e rítmica eficazes para a dinamização das potencialidades individuais e
grupais;
• Realce bem o sentido da letra. Antes de pensar na composição, o(a) autor(a) deverá estudar
bem a letra e observar os acentos tônicos (fortes) das palavras para que haja uma
correspondência natural com os tempos fortes da melodia. Quando as sílabas não acentuadas
(átonas) coincidem com os tempos fortes de cada compasso, a palavra fica deformada (por
exemplo: terrá, horá, vamós...);
• Seja fluente, simples, porém, bela. A tessitura média das notas musicais deve-se acomodar
entre o “dó 3” (dó central do piano ou órgão) e o “dó 4” (uma oitava acima);
• Tenha pausas de respiração suficientes e nos momentos certos. É bom que haja uma breve
respiração no final de cada frase do texto;
• Seja construída a partir da escala diatônica. Sejam evitados cromatismos exagerados
(semitons sucessivos) e intervalos de difícil entoação;
• Seja artística, fugindo dos “chavões e clichês” já conhecidos e por demais gastos;
• Tenha características da genuína música brasileira (por exemplo, da etnomúsica religiosa).
3. Apresentação da composição
• Esteja escrita em pauta, com a indicação dos acordes (cifras) para o acompanhamento
instrumental. As melodias que não vierem anotadas na pauta, automaticamente, não serão
submetidas ao concurso.
• Esteja gravada em CD, com ou sem acompanhamento instrumental.
4. Prazo
As composições sejam enviadas à CNBB até o dia 29 de abril de 2013, trazendo apenas o
pseudônimo (nome de fantasia) do(a) autor(a), no remetente. Dentro da correspondência, num
envelope fechado, estejam o nome verdadeiro do(a) compositor(a), junto com o termo de Cessão de
Direitos Autorais (Cf. ANEXO I), preenchido e assinado, para o seguinte endereço:
CNBB (Setor Música Litúrgica)
SE/Sul, Q. 801, Conj. “B”
70200-014 - BRASÍLIA - DF
Um Bom trabalho!
Dom Leonardo Ulrich Steiner
Secretário Geral da CNBB
Pe. Luiz Carlos Dias
Secretário Executivo da CF
Pe. José Carlos Sala
Assessor da CNBB para a Música Litúrgica


Nenhum comentário:

Postar um comentário